Em um local dentro da cidade, entretanto pouco acessado, coloco uma chapa de espelho sob um terreno árido, onde passou água nalgum momento. O espelho projeta o céu, as nuvens a se movimentar formando um rio inventado que corre numa dimensão de 100 x 30 cm em meio a terra rachada e as pedras rochosas.